deivison-Site-Logo

ESG visão estratégica para a sustentabilidade

Não é de hoje que a sustentabilidade se tornou pauta presente nas organizações que desejam se consolidar e colocar em prática seus princípios.

Ter atitudes assim, se tornou uma condição de sobrevivência no mercado, visto que estamos num mundo cada vez mais exigente pelos nossos consumidores, clientes, usuários. E o caminho para trilhar a sinergia entre Sustentabilidade, Boa Governança, valorização das organizações e a melhoria dos resultados e lucros é o ESG.

Este é o objetivo do ESG e que vem ganhando força e reconhecimento com o trabalho de muitas empresas que têm se desempenhado para construir e desenhar processos com metodologias inovadoras e inteligentes capazes de aplicar os conceitos de cada um dos Pilares ESG.

ESG mais uma terminologia?

Com o envolvimento da Alta Direção, certamente o ESG não mais uma terminologia. Isso porque, o Líderes empresariais têm mudado seus processos e modelos de gestão, visando uma mudança cultural de mindset, visando alcançar a verdadeira sustentabilidade empresarial.

Conscientização da Alta Direção

A conscientização da Alta Direção é uma prática comum nas organizações que buscam reforçar o Pilar Governança.

Governança corporativa, segundo o IBGC, “é o sistema pelo qual as empresas e demais organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo os relacionamentos entre sócios, conselho de administração, diretoria e órgãos de fiscalização e controle e demais partes interessadas”. 

Os pilares que sustentam este tipo de governança são:

  • Sócios (propriedade)
  • Conselho de Administração
  • Diretoria/Gestão
  • Órgãos de fiscalização e controle
  • Conduta e conflitos de interesse

04 Princípios da Governança Corporativa

Para que tudo funcione adequadamente, existem quatro princípios nos quais se baseiam a governança corporativa.

Transparência: disponibilizar para as partes interessadas as informações que sejam do seu interesse, e não todas as informações existentes.

Equidade: tratamento justo e isonômico de todos os sócios e demais partes interessadas. Não é tratar todo mundo igual.

Prestação de contas (accountability – ou responsabilização): prestar contas de modo claro, conciso, compreensivo e tempestivo, assumindo integralmente as consequências de seus atos e omissões. Não é simplesmente fazer um relatório e acabou.

Responsabilidade corporativa: zelar pela viabilidade econômico-financeira das organizações, reduzir as externalidades negativas de seus negócios e suas operações e aumentar as positivas.

Você conhecia estes princípios da governança corporativa?

Deivison Pedroza – Investidor / Conselheiro / CEO / Palestrante

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp